Tudo Sobre a Oração Um caminho claro através de uma floresta densa - Tudo Sobre a Oração Bandeira

Oração Intercessória


Oração Intercessória – O que é isso?
A oração intercessória é oração por outras pessoas. Um intercessor é aquele que toma o lugar e/ ou invoca a favor de outra pessoa. Uma Bíblia de estudo define intercessão como "oração santa, de fé e perseverante através da qual alguém invoca a Deus a favor de outra(s) pessoa(s) que desesperadamente precisa(m) da intervenção de Deus".


Oração Intercessória – O Fundamento Bíblico
A base bíblica para o ministério do Novo Testamento de oração intercessória é a nossa chamada como sacerdotes diante de Deus. O Novo Testamento declara que somos o sacerdócio santo (1 Pedro 2:4), o sacerdócio real (1 Pedro 2:9) e um reino de sacerdotes (Apocalipse 1:5).

O pano de fundo para compreender este chamado à intercessão sacerdotal encontra-se no exemplo do Antigo Testamento do sacerdócio levítico. A responsabilidade do sacerdote era de ficar diante e entre. Ele ficoudiantede Deus para ministrar a Ele com sacrifícios e ofertas. Os sacerdotes também ficavam entre o Deus justo e o homem pecador no lugar onde o sacrifício de sangue aconteceu.

Hebreus 7:11-19 explica a diferença entre os ministérios sacerdotais do Antigo e do Novo Testamento. O sacerdócio levítico do Antigo Testamento foi transmitido de geração a geração através dos descendentes da tribo de Levi. "O sacerdócio de Melquisedeque", mencionado nesta passagem, é a "nova ordem" de sacerdotes espirituais dos quais o Senhor Jesus é o Sumo Sacerdote. Ela nos é transmitida através do Seu sangue e do nosso nascimento espiritual como novas criaturas em Cristo.


Oração Intercessória – O nosso modelo de Intercessor
Jesus Cristo é o nosso modelo de oração intercessória. Jesus está diante de Deus e entre Ele e o homem pecador, assim como os sacerdotes do Velho Testamento fizeram: Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem (1 Timóteo 2:5). Pois foi Cristo quem morreu e ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus e também intercede por nós (Romanos 8:34). Portanto, Ele pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, já que Ele sempre vive para interceder por eles (Hebreus 7:25).

Jesus aproxima o homem pecador ao Deus justo por causa do Seu sacrifício de sangue pelo pecado. O sangue de animais não é mais necessário como no Antigo Testamento. Agora podemos nos aproximar de Deus com base no sangue de Jesus que foi derramado na cruz do Calvário pela remissão dos pecados. Por causa do sangue de Jesus, podemos nos aproximar de Deus corajosamente e sem timidez (Hebreus 4:14-16).

Jesus foi um intercessor enquanto estava aqui na terra. Ele orou por aqueles que estavam doentes e possuídos por demônios. Ele orou por Seus discípulos. Ele até orou por você e por mim ao interceder por todos aqueles que iriam acreditar nEle. Jesus continuou o seu ministério de intercessão após sua morte e ressurreição quando retornou ao Céu, onde agora serve como nosso intercessor.


Oração Intercessória – Intercessão efetiva
Na oração intercessória, seguimos a função sacerdotal do Velho Testamento e o exemplo de Jesus do Novo Testamento – posicionando-nos diante de Deus e entre o Deus justo e o homem pecador. Para sermos eficazes quando estamos "entre" Deus e os homens, devemos primeiramente ficar "diante" de Deus para desenvolver a intimidade necessária para cumprir esse papel. Números 14 é uma das melhores narrativas sobre oração intercessória registradas na Bíblia. Moisés pôde ficar entre Deus e o homem pecador porque ele tinha primeiramente ficado sozinho "diante" dEle e tinha desenvolvido a intimidade de comunicação. Números 12:8 registra que Deus falou com Moisés como um amigo e não através de visões e sonhos como tinha feito com outros profetas.

Como crentes do Novo Testamento, não mais temos que sacrificar os animais como nos tempos do Antigo Testamento. Posicionamo-nos diante do Senhor para oferecer sacrifícios espirituais de louvor (Hebreus 13:15) e o sacrifício de nossas próprias vidas (Romanos 12:1). É na base desta relação íntima com Deus que podemos então estar "entre" Ele e outros, servindo como um advogado e intercessor a seu favor.

Pedro usa duas palavras para descrever este ministério sacerdotal: "Santo" e "real". Santidade é algo necessário para que possamos comparecer perante o Senhor (Hebreus 12:14). Somos capazes de fazer isso apenas por causa da justiça de Cristo, não da nossa justiça. “Realeza” faz parte da autoridade majestosa a nós delegada como membros da “família real”, por assim dizer, com acesso legítimo à sala do trono de Deus.

Aprofunde-se mais!



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





Como posso conhecer a Deus?




Se você morresse, por que Deus deveria deixar você entrar no céu?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutPrayer.org, Todos os Direitos Reservados